Posted in:

Pilates emagrece mesmo? Saiba todos os mitos sobre o método!

pilates-emagrece-11

“Pilates emagrece mesmo?” Essa pode ser considerada uma pergunta realizada com muita frequência por alunos e pacientes que tem esse objetivo, a seus instrutores de Pilates.

Porém o que acontece é que os instrutores acabam ficando inseguros em relação a essa pergunta e até surgem dúvidas por parte destes profissionais na hora de responder se realmente o Método Pilates tem um gasto energético considerável.

Nesse texto vamos entender um pouco mais como o Pilates funciona para a queima de gordura, desmistificando todos os mitos sobre essa afirmação! Além disso vamos dar dicas para realizar uma aula com esse propósito para seus alunos, além de dicas de exercícios.

Quer saber se Pilates emagrece mesmo? Confira!

Sumário

  • “Pilates emagrece sim! É o principal objetivo do método”
  • “Pilates fortalece os músculos e pode ajudar a perder peso”
  • “O Pilates vai me deixar sarado”
  • “Pilates é indicado para obesos”
  • “O Pilates substitui a musculação”
  • “Pilates pode ser aliado ao treinamento funcional”
  • Dicas para uma aula de Pilates para o emagrecimento
  • Exercícios de Pilates para emagrecimento
  • Conclusão

 “Pilates emagrece sim! É o principal objetivo do método”

método pilates emagrece (3)

MITO.

O método Pilates é uma atividade física que trabalha o corpo como um todo, sendo assim é uma atividade completa que tem como objetivo fornecer o controle consciente de todos os movimentos e proporcionar o equilíbrio das forças o corpo.

O método se baseia em seis princípios para realização de exercícios, sendo eles: respiração, concentração, precisão, controle e fluidez. E através da prática disciplinadas o Pilates vai alongar e aumentar a flexibilidade do corpo, além de fortalecer as articulações.

Por assim dizer esse é o principal objetivo do método, ele não é uma atividade voltada para a perda de peso, por isso se seu aluno busca seu Studio com essa finalidade deve ser explicado que esse não é o foco, mas ele pode ajudar no emagrecimento.

Sendo assim vamos para nossa próxima afirmação:

“Pilates fortalece os músculos e pode AJUDAR a perder peso”

método pilates-emagrece-(3)

VERDADE.

Como explicamos acima, o método Pilates não é uma atividade focada no emagrecimento, mas ela pode ajudar! Vale lembrar que a prática de Pilates gera diversos benefícios, que podem ser considerados consequências benéficas, porém não é por isso que eles são menos importantes, não é mesmo?

Todos os exercícios têm por objetivo fortalecer a musculatura estabilizadora profunda do abdômen, promover mobilidade para as articulações, e também reeducação do movimento. Assim como uma melhor consciência corporal, melhora da postura e músculos saudáveis (alongados e tonificados).

Os movimentos realizados durante o Pilates proporcionam um alongamento e fortalecimento que podem parecer simples, mas agem no corpo de forma integrada e individualizada.

Além disso, a pratica do método estimula o organismo e melhora seu funcionamento, acelerando o metabolismo, o que gera um equilíbrio de todo o corpo e também ajuda no emagrecimento.

Porém quando seu aluno pratica somente Pilates para emagrecimento o resultado pode não ser tão eficiente, pois como explicado o método não gera tanta perda de gordura por si só, segundo estudos uma aula de Pilates de aproximadamente 1 hora pode chegar a perder de 200 a 400 calorias, dependendo do decorrer da aula e os exercícios que nela serão praticados.

Sendo assim é importante auxiliar seu aluno que busca o emagrecimento para buscar ter uma alimentação saudável e balanceada, de preferência com uma profissional para orienta-lo. Além disso dê a dica para que seu aluno busque outra atividade física com alto gasto calórico para fazer em conjunto com o Pilates.

E existe até comprovação cientifica! Segundo um artigo publicado pelo pesquisador americano Hallsworthk, a prática de exercícios de resistência, como é o caso do Pilates, durante aproximadamente 8 semanas pode chegar a diminuir 13% a gordura do fígado.

Sendo assim, você como instrutor deve explicar para seu aluno que o Pilates emagrece sim, através da queima de calorias, como consequência dos seus exercícios. O que acontece então é que alguns benefícios do Pilates favorecem o emagrecimento e especialmente proporcionam qualidade de vida para seus adeptos.

Ainda assim tem alunos que pensam que apenas a prática do método pode ser milagrosa, por isso vamos a nossa próxima afirmação.

 “O Pilates vai me deixar sarado”

MITO. 

Como já explicado, a prática do Pilates pode gerar também, aliando a todos outros benefícios a perda de gordura, por ser uma atividade física que aumenta o gasto calórico. Porém muitos alunos ainda acham que assim como a primeira afirmação, o Pilates vai definir o corpo da mesma forma que outras atividades como por exemplo a musculação.

É necessário explicar para alunos que vem com esse pensamento que ao longo do tempo com a prática podem haver mudanças no físico, provenientes do fortalecimento dos músculos das pernas e braços, além disso a cintura e os glúteos podem ficar modelados.

O Pilates para emagrecimento e tonificação o corpo pode contribuir para que seu aluno se mantenha em forma, e principalmente melhore a postura corporal e desenvolva uma musculatura mais flexível e como consequência crie deixe seu corpo harmonioso.

Porém lembrando sempre que cada corpo é único, ou seja, cada um vai ter uma resposta diferente. Dessa forma não podemos afirmar que o Pilates vai modelar com certeza o seu corpo, pois tudo depende de diversos fatores externos como alimentação, estilo de vida e resposta do corpo para a atividade.

 “Pilates é indicado para obesos”

pilates-emagrece-06

VERDADE.

Já vimos que o método Pilates contribui para o emagrecimento com todos os benefícios que ele proporciona a quem o pratica. Porém depois de explicar que o objetivo do método não é a perda de peso muitas pessoas podem se questionar quando veem que ele é uma das principais atividades indicados para obesos. Vamos explicar porque ele é indicado para esse problema.

Sabemos que a obesidade é um problema de saúde pública, que gera disfunções como hipertensão, o diabetes, apneia obstrutiva do sono e doenças cardiovasculares, sendo assim podemos entender porque um tratamento para esse problema não deve ser apenas focado na perda de peso.

Abaixo extraímos partes do texto da colaboradora do Blog Pilates, Angeles Rayes, “Pilates para obesos: a eficácia do Método comprovado cientificamente”, em que ela, fez um artigo cientifico para analisar o assunto.

“Programas de atividade física são indicados como forma de tratamento para a obesidade e sobrepeso, porém os programas de terapia existentes apresentam diversas dificuldades, tais como a sobrecarga articular, monotonia do processo e o baixo nível de adesão. No entanto, o Pilates para obesos é muito indicado por não contar com essas dificuldades.

O Pilates, criado por Joseph Hubertus Pilates é um método que apresenta grande diversidade de movimentos, com exercícios que respeitam a mobilidade articular, sendo vários deles em posição deitada e sentada, minimizando assim sobrecargas articulares, além de apresentar a característica de não chegar à exaustão.

A partir daí veio o meu interesse em aplicar o Método Pilates para obesos e para todo o público que estava acima do peso, com o intuito de emagrecimento ou busca de melhor qualidade de vida, e que apresentava problemas em se engajar em atividades físicas por queixas tais como: dor nas articulações como joelho, tornozelo e quadril; modalidade de exercício monótono como a caminhada e a bicicleta ou exercícios extenuantes.

Após realizar uma profunda busca em artigos científicos, relacionados à composição corporal e Pilates, verifiquei que havia poucos artigos publicados com o assunto e com algumas falhas metodológicas nos estudos analisados, como por exemplo: padronização limitada em técnicas de medição, informação deficiente dos exercícios aplicados, insuficientes ou nenhum controle do estado nutricional, e as qualificações do instrutor inconsistentes (Aladro Gonzalvo, 2011).

Procurei apoio da UNIFESP, onde conheci a Profa. Dra. Marilia Andrade do Departamento de Fisiologia da Disciplina de Neurofisiologia e Fisiologia do Exercício que, me orientou na realização da pesquisa, e assim nasceu o projeto de pesquisa piloto, para aplicar o Pilates para obesos sendo que o treinamento foi realizado no Studio CGAPILATES. ”

Após pesquisas, que você pode conferir completa aqui, foi comprovado a eficácia do método para os obesos, a conclusão que ela chegou foi de que houve redução expressiva de massa gorda, circunferência da cintura e do quadril, e aumento de massa magra no grupo Pilates após as 8 semanas de treinamento.

Dessa forma podemos concluir como o Pilates emagrece de diferentes formas, mesmo não sendo seu principal objetivo. Porém tem gente que ainda acha que é verdade a nossa próxima afirmação. Confira!

“O Pilates substitui a musculação”

MITO.

Muitas dúvidas giram em torno dessa afirmação, muitas pessoas questionam se o Pilates emagrece mais que musculação e vice e versa.

Porém, na verdade, o que as pessoas não imaginam é que: os dois são atividades físicas que mexem com os músculos do corpo, sendo assim, os dois são eficazes para o emagrecimento os dois se completam e não são substituídos um pelo outro.

O grande diferencial das duas atividades começa pelo fato de que a musculação trabalha com o objetivo de aumentar a massa muscular, e o Pilates proporciona controle e equilíbrio dos movimentos, favorecendo a coordenação motora e aumentando a força.

Sendo assim, durante a pratica da musculação trabalha-se os grupos musculares, localizados superficialmente com o objetivo de aumento de força ou resistência muscular, sendo assim indicado principalmente para alunos que buscam resultados rápidos já que aumenta a massa muscular em pouco tempo.

O Método Pilates, como já citado, tem os objetivos diferentes, como por exemplo o reequilíbrio muscular, melhora da postura e definição dos músculos sem hipertrofia e sem sobrecarga articular. Além disso, o método utiliza molas ou o peso do corpo e não hipertrofiar os músculos.

Porém vale lembrar que os resultados do Pilates são mais lentos pois para seu aluno executar os exercícios é exigido uma concentração maior, uma vez que os movimentos são mais complexos que os da musculação.

Tendo em vista todos esses detalhes, é uma boa ideia optar pela pratica da musculação e o Pilates junto, os dois podem se complementar e gerar mais benefícios do que o imaginado. Porém o ideal é que haja uma alternância entre as práticas.

Concluindo enfim que quem quer emagrecer ganhando massa muscular e não engordar mais, a dica é apostar nos dois.

Porém ainda temos uma última afirmação que pode parecer mentira para alguns, mas ela consegue aliar benefícios da musculação e do Pilates em uma única aula. Quer saber como? Continue lendo!

“Pilates pode ser aliado ao treinamento funcional”

VERDADE.

O treinamento funcional é um tipo de treinamento considerado contemporâneo. Criado nos USA, chegou ao Brasil apenas na década de 90. Essa técnica consiste na transferência de exercícios para as atividades de vida diária do seu aluno.

O treinamento funcional utiliza equipamentos de fácil logística ou simplesmente o próprio corpo, fugindo dos tradicionais treinamentos de força e resistência muscular.

Além de oferecer vários benefícios, como o aumento da propriocepção, da força, da resistência muscular, da melhora da flexibilidade, da coordenação motora, do equilíbrio e do condicionamento cardiovascular e o emagrecimento.

A técnica funcional é baseada na estimulação do corpo humano para que sejam melhoradas todas as qualidades do sistema musculoesquelético quanto seus sistemas independentes. Melhora todas as capacidades e sistemas com o sucesso de sua aplicação na reabilitação, o conceito passou a ser utilizado no desenvolvimento de programas para a melhora do desempenho atlético e do condicionamento físico para minimizar possíveis lesões.

Os movimentos funcionais são padrão de recrutamento motor universais, sendo realizado em uma onda de contração, desde o centro até a extremidade, além de serem movimentos compostos, ou seja, abrangem múltiplas articulações. Eles são movimentos locomotores naturais, eficazes e eficientes do organismo e de objetivos extremos.

O treinamento funcional inserido no Pilates cresce a cada dia. Treinar funcionalidade para as atividades de vida diária e para as atividades da vida profissional é de grande importância para evitar desequilíbrios, disfunções e lesões.

Por se tratar de um treinamento funcional, a realização em um contexto variado de métodos, tem como objetivo tornar o corpo mais inteligente, produzindo movimentos precisos e eficientes.

O maior objetivo das aulas de Pilates, associadas ao treinamento funcional, é individualizar a orientação dos exercícios por meio de avaliação cinesiológica-funcional e postural, levando em consideração as atividades da vida diária e profissional do paciente.

Aliar essa técnica ao método traz diversos benefícios aos seus alunos, isso porque é uma ótima maneira de prevenir as lesões e ao mesmo tempo aumentar o desempenho e levar o aluno ao resultado esperado por ele ao começar a prática de Pilates.

Outro benefício que a junção das técnicas traz é o grande repertório de exercícios que você pode oferecer e faz com que você possa diferenciar bastante suas aulas. Além disso você já tem os recursos necessários para a pratica desses movimentos pois eles são feitos nos próprios aparelhos de Pilates.

O maior benefício para seus alunos é a prevenção de lesões e o aumento do desempenho deles. Esse treinamento aborda diversas articulações, como tornozelo, joelho, quadril, lombar, torácica, escapula, glenoumeural.  Além de trabalhar a mobilidade do tornozelo, do quadril e na torácica, e consequentemente evitar a dor no joelho, na coluna, no ombro ou na cervical.

Dicas para uma aula de Pilates para o emagrecimento

pilates emagrece (5)

Para preparar uma aula de Pilates que contribua para o emagrecimento, buscamos um artigo que já foi publicado aqui no Blog Pilates, pela instrutora internacional da VOLL PilatesNany Sevilla, especialista em Pilates para o emagrecimento. Nesse texto ela dá dicas para você montar uma aula com esse foco para seu aluno. Confira!

O método leva em conta todos os aspectos que necessitam um condicionamento físico. Joseph Pilates criador do método, afirmava que “Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você vai ter um novo corpo.” algo que nós conseguimos comprovar e o qual seguimos em nosso treinamento físico.

Os exercícios de Pilates praticados diariamente ou que devem ser praticados ao menos 3 vezes por semana, nos ajudam na perda de gordura corporal já que são trabalhados músculos tão importantes como os do cinto ventral que englobam o abdômen, os glúteos e os quadris. A pessoa que fortalece estes músculos se desempenhará melhor em qualquer outra atividade esportiva e também em qualquer outra circunstância da vida diária.

Nos primeiros minutos após o início da aula, os músculos se alimentam do glicogênio acumulado, mas este se acaba entre os primeiros 20 a 30 minutos após o começo, e assim, no momento em que este se acaba, o organismo começa a consumir a gordura que está em reserva, provando mais uma vez que o Pilates emagrece.

Em uma aula focada inteiramente à perda de peso e eliminação de gorduras pode-se chegar a eliminar aproximadamente 420 calorias dependendo dos elementos que se utilizam no decorrer da aula, assim como as modificações e progressões dos movimentos.

No Pilates se trabalha a musculatura de dentro para fora, e não de maneira superficial. Com a prática constante dos exercícios, a massa muscular aumenta e é necessário um número maior de calorias para satisfazer o músculo desenvolvido, e assim, estas calorias extras irão auxiliar na perda de peso de forma progressiva.

Ao buscar melhorar e manter a força muscular no Centro (Core e Power House)o corpo começa a queimar de forma natural, um maior nível de gordura abdominal (visceral) e é aqui que o Pilates cumpre seu papel de transformação. É importante agregar que a combinação desta disciplina como exercício cardiovascular moderado e uma alimentação saudável, irão ajudar o aluno a alcançar seu objetivo de uma maneira mais rápida e prolongada.

O instrutor que deseja ministrar o Pilates com essa finalidade (perda de peso e gordura) pode-se utilizar como ferramenta as ‘’toning balls’’ e também os pesos livres (de 2 a 3 quilos) trabalhando todos os músculos de maneira fluída e integral, com distintas combinações e progressões de um mesmo movimento.

A meta principal é que o aluno pratique uma aula desafiadora à nível técnico e físico para que chegue a ver resultados estéticos depois de vinte sessões.

Exercícios de Pilates para emagrecimento

Quer mais dicas para montar uma aula? Alguns exercícios para incrementar hoje mesmo com seus alunos? Nós preparamos umas dicas para você!

Separamos dois vídeos de mini aulas para dar ideias para você criar sua própria aula. Dê play e confira!

Nesse primeiro vídeo a instrutora internacional da VOLL Pilates, Nany Sevilla, apresenta diversos exercícios para você se inspirar.
<

Nesse outro vídeo, o instrutor da VOLL Pilates Keyner Luiz, dá dicas para você implementar o treinamento funcional nas suas aulas de Pilates.

Concluindo… 

Uma das mais sábias frases de Pilates, que encaixa bem para esse tema: “Não interessa o que você faz, e sim como faz”.

Perder peso é, portanto, o resultado de um trabalho bem feito por profissionais capacitados, que motivam e orientam seu aluno com muita determinação e dedicação, principalmente na elaboração do seu plano de aula. Para emagrecer deve-se priorizar o prazer e o bem-estar na escolha de uma atividade física e de exercícios físicos.

Pelo Método Pilates se tratar de um exercício físico sendo utilizado muitas vezes como alternativa de atividades físicas como esportes e principalmente academias, espera-se que como resultado haja uma perda de peso. Na realidade essa é uma pergunta muito frequente dentro dos Studios, seja por alunos já praticantes ou futuros clientes que estejam pensando em adotar o método como forma de emagrecimento.

Espero que esse esclarecimento de verdades e mitos ajude você a explicar de uma forma mais clara para seu aluno o verdadeiro objetivo do método.

Tem alguma dica e observação para acrescentar? Comente aqui!

 

Referências bibliográficas:
Siervo M, Wells JC, Cizza G. The contribution of psychosocial stress to the obesity epidemic: an evolutionary approach. Horm Metab Res 2009; 41: 261-270.
Lavie CJ, Milani RV, Ventura HQ. Obesity and cardiovascular disease: risk factor, paradox, and impact of weight loss. J Am Coll Cardiol 2009; 53:1925-1932.
Aladro-Gonzalvo AR, Machado Díaz M, Moncada-Jiménez J, Hernández-ElizondoJ, ArayaVargas G. The effect of Pilates exercises on body composition: a systematic review. J Bodyw Mov Ther. 2012;16(1):109-14.

16 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Esse post so me fez ter mais duvida, mas pra que raios serve o pilates então? Nao deixa sarado, nao emagrece. Que bosta

  2. Gostei do texto, parabéns. O seu modo de ver ficou bastante interessante, gosto de falar sobre este tema também. Mantenha esta linha e alcance cada vez mais sucesso. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *