Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

O Pilates é um conjunto de exercícios criados pelo alemão Joseph Pilates, em meados de 1920, que são realizados no Solo ou em equipamentos exclusivos, visando total e completo controle e conexão entre corpo e mente, devolvendo e restaurando a saúde de indivíduos em condições patológicas, além de promover um aumento da qualidade de vida para pessoas saudáveis.

Para ajudar você a compreender melhor sobre esse Método que vem crescendo cada vez mais no Brasil, reunimos as principais informações sobre o que é Pilates, quem foi Joseph Pilates, além de reunir exercícios e vídeos que você pode utilizar no Studio com seus alunos.

O Pilates é um campo em ascensão no Brasil e no mundo. Só no Brasil, temos atualmente em torno de 35 mil studios em crescimento. Introduzido no país no começo da década de 2000, o Pilates ainda soa como novidade para muita gente, mesmo já tendo milhares de adeptos brasileiros.

Conforme a prática avança pelo país, com público crescente, ela se torna um nicho interessante para profissionais da área de Educação Física e Fisioterapia.

Por ser relativamente novo, o Pilates ainda desperta muitas dúvidas nas pessoas comuns e até mesmo nos profissionais. É por isso que preparamos este artigo para que você conheça mais sobre o Método criado por Joseph Pilates.

Para quem nunca praticou, os exercícios surpreendem pela suavidade, porque não têm alto impacto como outras atividades físicas.

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 62516 ": {" val ":" rgb (19, 114, 211) "," hsl ": {" h ": 210," s ": 0,83," l ": 0,45}}}," gradientes ": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
ENCONTRE UM STUDIO VOLL

Se você deseja fazer uma aula de pilates gratuita, clique aqui e agende sem custo.

O Método ainda garante condicionamento físico e pode ser usado para a reabilitação física, como alternativa fitness e até mesmo para emagrecimento e definição muscular.

Por exemplo, mulheres com prótese de silicone podem fazer os exercícios sem nenhum tipo de restrição. Exceto, claro, se a cirurgia de mamoplastia de aumento foi realizada recentemente. Nesse caso, é preciso aguardar em torno de 3 meses para voltar à prática.

A principal vantagem do Método é sua acessibilidade, desde um atleta de alto rendimento até idosos com mobilidade reduzida. Crianças, gestantes e deficientes também podem praticar.

Com mais de 500 tipos de exercícios que podem ser praticados nas mais variadas intensidades – do nível básico até o super avançado, o Pilates é acessível a qualquer pessoa porque respeita as capacidades (e as necessidades) individuais, acima de tudo.

Nenhum movimento é feito de forma automática ou passiva, mas, sim, com consciência, precisão e rigor técnico.

Por crescer rapidamente, muitos textos são veiculados constantemente na internet sobre o Método Pilates e a sua prática, mas a veracidade dos fatos às vezes não pode ser comprovada. 

Se você que está lendo este texto for das áreas da Fisioterapia ou Educação Física e tem interesse pelo Curso de Pilates, clique aqui.

Afinal, o que é Pilates?

Talvez essa seja a pergunta mais importante deste texto, afinal, nada mais faria sentido se não deixássemos explícito o que é o Pilates e todos os benefícios que o Método possibilita.

Antes de tudo, o Método Pilates foi originalmente criado com o nome de Contrologia, pois consistia em um controle da mente sobre todos os membros e músculos do corpo.

Todos os exercícios têm por objetivo fortalecer a musculatura estabilizadora profunda do abdômen, promover mobilidade para as articulações, reeducação do movimento, consciência corporal, melhora da postura, além de músculos mais saudáveis (alongados e tonificados).

Portanto, todo exercício de Pilates tem por objetivo tornar o seu corpo (ou seja, você mesmo) mais saudável.

No entanto, uma definição mais bonita e abrangente foi dada pela instrutora de Pilates e bailarina Adriana Coldebella:

“Pilates é uma técnica de construção de movimento, um estudo corporal somático que se utiliza de aparelhos únicos e específicos criados por Joseph Pilates e que, através de seis princípios chave, busca conectar o corpo e a mente para uma realização plena”.

E continuou:

Respiração, Fluidez, Concentração, Controle, Centro de Força e Precisão são os seis princípios da Contrologia que, quando atingidos, chega-se a uma execução perfeita e isso significa que a busca corpo/mente foi culminada”.

Uma outra definição mais simples foi dada pelo Fisioterapeuta Rafael Juliano, coordenador de cursos da Espaço Vida Pilates:

“Pilates é simplesmente a técnica que todo indivíduo neste mundo deveria praticar, doente ou saudável, criança ou idoso, sem exceção. Pilates é a técnica mais completa que um homem poderia ter criado”.

Assim, o Pilates atua como um condicionamento físico e mental e é utilizado para praticamente qualquer objetivo ou indivíduo, desde uma alternativa de atividade física para aqueles que não são fãs de caminhada, corrida e academia ou até mesmo para a reabilitação de patologias (doenças).

Os movimentos realizados durante o Pilates proporcionam um alongamento e fortalecimento que podem parecer simples, mas que agem no corpo de forma integrada e individualizada.

O Método se qualifica como uma das melhores opções de exercícios, pois dentre seus benefícios está a melhora na respiração, a diminuição do estresse, a reeducação e o equilíbrio corporal.

Ele também melhora a coordenação motora e a mobilidade articular, proporcionando a prevenção de lesões em indivíduos saudáveis.

Pilates é o tratamento mais utilizado para as patologias da coluna, pois atua na musculatura estabilizadora profunda do abdômen (especialmente o músculo transverso abdominal) e promove mobilidade articular para a coluna vertebral de forma segura e sem sobrecarga.

O Pilates também é uma ótima opção de atividade física para atletas profissionais, pois toda a aula prioriza o fortalecimento e flexibilidade muscular, associado ao movimento correto e consciente. Para os sedentários é ótimo, visto que os aparelhos possuem molas que auxiliam na execução do movimento.

Voltando aos atletas, o Método é muito aconselhado, principalmente para os que já possuem lesões, pois o Pilates torna a recuperação mais rápida, além de promover um melhor desempenho e futuramente diminuir os riscos de novas lesões.

O Pilates trabalha com poucas repetições e, por isso, há um maior controle dos movimentos de forma mais consciente em cada exercício que é realizado.

Ele também pode ser praticado por pessoas de todas as idades, com uma grande variedade de patologias, tais como: problemas ósseos e musculares (osteoartrose, por exemplo), e até dores crônicas.

Realizar os exercícios de pouco impacto, com poucas repetições e executados com qualidade em vez de quantidade geram resultados eficazes, e assim os músculos e articulações sofrem menos desgastes.

No entanto, é imprescindível que a aula seja acompanhada por profissionais especializados, que prestem atenção no seu aluno e possuam uma boa formação em Pilates, além de ter em mente os limites e as necessidades de cada um.

Por isso, é indicado que nenhuma aula seja composta por mais de três alunos ao mesmo tempo, exceto nos casos em que todos os alunos ficam no mesmo equipamento e o instrutor de Pilates seja muito experiente.

O Método Pilates contém um grande repertório de exercícios (mais de 500), o que é bom para que cada aula seja única e não se transforme em algo monótono.

Em geral, as aulas são ministradas em studios de forma individual ou em grupos reduzidos, e têm duração de 1h. Os exercícios são variados e progressivos, acontecendo no solo ou aparelhos e muitos deles são feitos deitados, o que facilita para quem tem dores ou problemas articulares.

Em tese os instrutores de Pilates são formados em Fisioterapia ou Educação Física. No entanto, também existe um interesse de bailarinos e terapeutas ocupacionais em ministrar as aulas.

Assim, estão aptos para conduzir uma aula qualquer um dos profissionais que houver feito um Curso de Formação em Pilates e compreender realmente o que é Pilates.

No entanto, é importante ressaltar que oficialmente, de acordo com CREF e CREFITO (Conselhos de Classe dos Profissionais de Fisioterapia e Educação Física) apenas estes dois profissionais podem dar aula de Pilates, mas na prática, os bailarinos e terapeutas ocupacionais também estão aptos.

Os bailarinos em geral são excelentes Instrutores de Pilates – vale lembrar que os maiores nomes do Pilates mundial são dançarinos, como mostramos nesta matéria: Aula de Pilates: uma discussão acerca do poder.

Por trazer todos os benefícios físicos e mentais citados ao longo deste texto, não nos surpreende o aumento de interesse de cada vez mais brasileiros pelo Método.

O fato é que os exercícios propostos por Joseph Pilates provocaram uma verdadeira revolução na prática de exercícios físicos a partir da década de 90, beneficiando milhões de pessoas em todo o mundo no último século.

Ainda há muito mais para conhecer sobre Pilates, mas o fato é que a maior comprovação científica que ele poderia dar é a de seus praticantes, que não para de crescer em todo mundo.

Então, se você ainda não pratica Pilates, o que está esperando para começar?

E você que é da área da Fisioterapia ou Educação Física, que tal ajudar milhares de pessoas e ainda ter uma remuneração acima da média com pouco investimento?

Se você quer mais informações sobre como ser um Instrutor de Pilates, visite o site do Espaço Vida Pilates.

Quem é Joseph Pilates?

joseph-pilates-4

Joseph Hubertus Pilates foi o criador da Contrologia – forma que era chamado e ficou conhecido como Método Pilates.

Os livros mais recentes dizem que o seu verdadeiro nome foi Hubertus Joseph Pilates, mas não queremos causar polêmica agora.

Joseph nasceu em uma pequena cidade alemã chamada Monchengladbach, perto de Dusseldorf, em 9 de dezembro de 1883.

Seu pai foi um premiado ginasta e sua mãe trabalhava como naturopata – pessoas que preferem usar remédios naturais, como ervas e alimentos em vez de cirurgia ou drogas sintéticas – então podemos dizer que Pilates já cresceu em meio à atividade física e a importância da saúde do corpo.

Quando pequeno, Joseph Pilates era uma criança muito doente e sofria de asma, raquitismo e febre reumática, e assim dedicou sua vida à melhorar a força física.

Se tornou autodidata e aprofundou seus conhecimentos em anatomia, física, biologia, fisiologia e medicina tradicional chinesa. Decidiu, então, se dedicar à prática de exercícios físicos a fim de obter um corpo mais forte e saudável.

Pilates focalizou nas técnicas respiratórias para ajudar com a asma e se exercitava de calção, ao ar livre, para tratar o raquitismo (doença causada por uma deficiência de vitamina D). Daí derivam suas famosas fotos praticando Pilates apenas de calção. Aos 14 anos, seu corpo já era tão desenvolvido que posou para um atlas de anatomia.

Já em sua fase adulta, quando tinha 32 anos, Joseph Pilates migrou para a Inglaterra onde trabalhou como boxeador profissional. Na mesma época, foi convidado a ensinar autodefesa aos detetives da Scotland Yard (Serviço Metropolitano de Polícia).

Porém, apenas dois anos depois de se mudar para o Reino Unido, dá-se início à Primeira Guerra Mundial, e sendo considerado inimigo da pátria por ser alemão, Joseph foi preso e mandado para um campo de concentração na Ilha de Man, onde começou a desenvolver o Método Pilates.

joseph-pilates

Após a Guerra, Joseph Pilates retornou à Alemanha onde trabalhou e colaborou com especialistas em dança e exercícios físicos, tais como Rudolf Laban.

Em Hamburgo, ele lutou boxe na época que ainda era uma prática ilegal e por aparecer constantemente na mídia, foi convidado a treinar os policiais de Berlin.

Pilates foi obrigado posteriormente a treinar membros do exército alemão, porém descontente com a situação política e social do país, decidiu migrar para os Estados Unidos em 1926.

Na viagem para Nova York, Joseph Pilates conheceu sua terceira esposa, Anna Clara Zuener (vale ressaltar que o idealizador do Método era viúvo da sua primeira esposa – com quem teve uma filha – e foi separado da segunda quando tido como prisioneiro na Ilha de Man).

No ano de 1929 Joseph e Clara fundaram um Studio em Nova York, o The Pilates Studio NYCP. 

Nessa época, Pilates já observava que a vida urbana agitada era responsável pelo desequilíbrio do corpo e da mente, e que futuramente iríamos sofrer as consequências dessa escolha.

Assim, com seu studio localizado em um bairro repleto de estúdios de dança, sendo também extremamente perto da Broadway, Pilates começou a atender dançarinos e artistas gerando grande notoriedade para o seu Método.

Ao longo dos anos, Joseph Pilates escreveu dois livros:

  • “Your Health: A Corrective System of Exercising That Revolutionizes the Entire Field of Physical Education” – em 1934;
  • “Return to Life Through Contrology” – em 1945.

Joseph e Clara ensinaram e supervisionaram seus alunos até a década de 60, quando Pilates veio a falecer aos 83 anos em 1967.

A causa de sua morte nunca foi confirmada. Alguns dizem que ele faleceu após um incêndio no seu studio, outros afirmam que teve complicações respiratórias, agravadas pelos cigarros e charutos que fumava. Também há uma conspiração que foi por causa da idade avançada.

Os “Elders”, como são chamados os Instrutores que foram treinados diretamente por Joseph Pilates, afirmam que sua morte ocorreu de complicações respiratórias, pois Joseph fumava desde os 14 anos de idade e o “famoso” incêndio aconteceu um ano antes de sua morte.

O filme “Tributo a Joseph Pilates”, produzido pela VOLL Pilates e Glaucia Adriana, dá a entender que ao final da sua vida, Joseph se entregou a bebida e ao cigarro. e estava muito desgostoso, pois estava morrendo e a sua brilhante técnica não era conhecida por praticamente ninguém.

Pode parecer difícil entender isso, mas temos que lembrar que Joseph lutou por 50 anos para tornar a Contrologia (nome pelo qual o Método Pilates era chamado anteriormente) conhecida em todo o mundo, e infelizmente, a depressão tomou conta de seu ser.

Joseph não queria mais viver.

Durante sua vida, Joseph Pilates manteve seu corpo em forma, com um excelente físico mesmo na idade avançada. Suas fotos comprovam os resultados dos exercícios e do seu estilo de vida saudável. Você pode ver fotos de Joseph com 80 anos na neve de sunga ou até mesmo fazendo toda a sequência de exercícios.

Ele era um instrutor muito rígido e comprometido com a sua filosofia, e segundo histórias contadas, Joseph acreditou fervorosamente no seu trabalho, até o seu último suspiro.

John Steal, seu amigo e advogado, conta no filme que suas últimas palavras foram:

“Um dia, todo o mundo conhecerá o meu Método!”

Joseph Pilates foi um homem muito à frente de seu tempo!

História do Pilates – Como tudo começou

pilates

A história do Método Pilates começou em 1914, na Primeira Guerra Mundial, quando o criador, Joseph Pilates, trabalhou no campo de concentração na ilha de Man.

Quando preso no campo, as condições de saúde eram muito precárias, porém Joseph insistia para que todos os presos participassem da rotina diária de exercícios que ele inventou para manter o bem-estar físico e mental.

No entanto, alguns prisioneiros feridos estavam muito fracos para levantar da cama e participar da rotina de exercícios.

Insatisfeito em deixar seus companheiros deitados e inativos, Pilates tirou molas da cama e prendeu nas cabeceiras e nos pés das camas de ferro, transformando-as em um tipo de equipamento que fornecia um exercício de resistência para seus pacientes acamados.

No tempo em que ficou preso, Joseph descobriu o poder das molas e teve que improvisar retirando parte das macas para criar hastes.  

Também foi responsável em retirar as molas que ficavam embaixo dos colchões para fixá-las nas hastes, fazendo o primeiro aparelho que encontramos em algumas fotos.

Assim surgiram os primeiros aparelhos baseados em molas, como o Cadillac e o Reformer, e dessa forma deu início a história do Método Pilates.

Na prisão, ele improvisou. Exercícios eram feitos até em cadeira de rodas e Joseph Pilates não deixou nenhum de seus companheiros de prisão parados, nem os mais debilitados.

Conta-se que esses prisioneiros sobreviveram à grande pandemia de 1918, devido à sua boa forma física.

joseph-pilates-6

Durante este tempo na prisão, ele começou a desenvolver intensamente seu conceito de um sistema integrado e abrangente de exercício físico, que ele mesmo chamou de “Contrologia”, baseado no controle da mente sobre os músculos.

Os exercícios são focados nos músculos do centro do corpo, que ajudam a manter o equilíbrio e estabilizam a coluna vertebral.

A técnica de Pilates promove a consciência da respiração e da postura.

Após o período no campo de concentração, Joseph voltou para Alemanha e posteriormente migrou para os Estados Unidos, como dito anteriormente.

O cenário de uma cidade moderna como Nova York, com avenidas ocupadas por automóveis e pessoas apressadas com suas tarefas profissionais despertou a atenção de Pilates.

Ele observou que o homem e o seu corpo estavam perdendo cada vez mais suas funções para o conforto oferecido pela tecnologia.

Em seu segundo livro, Return to Life Through Contrology, Joseph Pilates descreve o perfil do homem moderno:

“Devemos escolher com sabedoria o nosso padrão de vida na era moderna, que inclui constantes lutas selvagens, como empurrões, aglomerações e pressa para tudo”.

“Esse ritmo acelerado é claramente refletido em nossas funções diárias, como a maneira de se posicionar, ficar em pé, andar, sentar, comer e até mesmo falar, que resulta em uma situação crônica no limite da manhã à noite”.

“Muitas vezes acabamos nos privando de nosso sono tão necessário”.

Ao longo da sua carreira de 38 anos como Diretor de Cultura Física, ele desenvolveu uma lista de clientes com mais de 2 mil alunos, incluindo celebridades, artistas famosos, escritores, membros da realeza e do New York “high society”.

Suas aulas eram elaboradas a partir da necessidade de seus alunos, muitas vezes utilizando recursos para adaptações aos exercícios que conseguiam promover uma verdadeira reeducação dos movimentos, identificando os limites e as necessidades da anatomia humana.

Hoje, Joseph Pilates nos deixa um legado de mais de 80 anos. Com dedicação e competência, ele ultrapassou a barreira de seu tempo.

Apesar de ter vivido em uma época de pouco avanço em estudos científicos sobre a prevenção e tratamento não farmacológico para diversas doenças, como as ortopédicas e as doenças crônicas não transmissíveis.

Seu trabalho era reconhecido na sociedade artística como um trabalho eficiente, que promovia maior performance em suas atividades profissionais, além da saúde e o bem-estar.

O Método Pilates é conhecido em todo o mundo e seus benefícios são estendidos a todas as pessoas, de idades, tamanhos e condições físicas diferentes. Apesar de Joseph e Clara não terem tido filhos, seu legado e as técnicas de exercícios foram preservados por seus seguidores, responsáveis por difundir o Método, tais como Lolita San Miguel.

Quais são os maiores benefícios do Pilates?

Não é à toa que o Pilates é conhecido como um Método completo.

Além de trabalhar aspectos corporais, como tonificação muscular, postura e condicionamento físico, ele também lida com a parte mental dos seus praticantes, com exercícios de respiração, alongamento e relaxamento, que aliviam a ansiedade e o estresse.

O método trabalha com 6 princípios básicos, importantes serem listados para nos levar até os benefícios: 

  • Concentração; 
  • Respiração;
  • Centralização; 
  • Precisão; 
  • Controle; 
  • Fluidez.

Dito isso, é fácil imaginar quais são os benefícios e vantagens do Pilates para o corpo e a mente, como:

  • Aumenta a resistência física e mental;
  • Aumenta a flexibilidade;
  • Melhora os desvios da coluna;
  • Trata patologias;
  • Aumenta a capacidade cardiorrespiratória;
  • Diminui ou acaba com as dores;
  • Aprimora o gesto esportivo;
  • Corrige problemas posturais;
  • Aumenta a concentração;
  • Tonifica a musculatura;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Promove menor atrito nas articulações;
  • Alivia dores musculares;
  • Ajuda a melhorar a respiração e a flexibilidade;
  • Auxilia a prevenção contra a osteoporose;
  • Promove relaxamento, bem-estar e eleva a autoestima;
  • Elimina toxinas e facilita a drenagem linfática;
  • Melhora a postura e a resistência muscular;
  • Expande a consciência corporal;
  • Ajuda no controle de peso;
  • Fortalece os músculos abdominais;
  • Trata patologias de tornozelo, joelho, quadril, coluna e ombro.

Por ter esses ganhos citados para o corpo, o Pilates pode ser usado como tratamento de dores crônicas, problemas relacionados à má postura, doenças osteomusculares, prevenção de lesões, aumento do condicionamento físico e também para a perda de peso.

Na maioria dos exercícios, não são usados pesos e todo o esforço vem da carga do próprio corpo.

Mas, de acordo com os objetivos de cada aluno, podem ser usados acessórios para potencializar o exercício e também as molas dos equipamentos, que podem servir para auxiliar ou dificultar um movimento.

Com o andar das aulas, o aluno desenvolve uma maior consciência corporal, redescobrindo seu equilíbrio, melhorando progressivamente a coordenação motora e a flexibilidade.

Como trabalha a respiração tridimensional, ou seja, sua caixa torácica se move em 3 direções – expandindo para os lados, para frente e atrás, para cima e baixo, o Pilates fortalece, ainda, o sistema respiratório e a circulação.

Além disso, a chance de lesão é praticamente nula, pois os exercícios propostos têm baixo impacto e não são repetidos à exaustão.

Assim, há menos desgaste do corpo, mas com todos os benefícios da prática de exercícios físicos, como o aumento da disposição.

Cabe ao instrutor traçar as estratégias de acordo com os objetivos do aluno, seja tratar de alguma patologia, aumentar o condicionamento físico ou melhorar a postura.

O Pilates oferece muitas possibilidades e traz benefícios diferentes, de acordo com os objetivos estabelecidos.

Quando falamos de benefícios do Pilates para a mente, entramos na origem do Método, já que Joseph Pilates entrou em contato com as teorias orientais que pregam a integração entre corpo e mente saudáveis para a manutenção da saúde do organismo.

Por isso, parte fundamental da prática é o controle da respiração e a concentração, trazida em boa medida da ioga e da tradicional medicina chinesa.

Assim como regula os hormônios relacionados ao estresse no sangue, a prática libera dopamina e serotonina, neurotransmissores responsáveis pelo sentimento de prazer e bem-estar.

Como um de seus pilares é a manutenção do foco e da atenção, ele também contribui para um aumento do controle emocional dos seus praticantes.

Além de tudo isso, incluindo a disciplina, praticar Pilates pode aumentar a autoestima, conforme as mudanças no corpo vão aparecendo.

O Pilates é uma prática acessível a qualquer pessoa, de qualquer idade, pois respeita as capacidades e busca atender à necessidade individual.

Todos os movimentos são feitos com precisão, rigor técnico e propósito.

Uma das principais vantagens do Método é que ele pode ser praticado por todos: mulheres e homens, atletas e sedentários, pessoas saudáveis ou com alguma patologia.

Mas não só isso.

O Pilates também beneficia as pessoas que não podem realizar outros tipos de atividade, como idosos, gestantes, crianças e que possuem lesões musculares ou ósseas.

Para idosos, por exemplo, é normal que com o avanço dos anos, haja perda da massa muscular e óssea, assim como aumento da gordura corporal, dos problemas cardíacos, respiratórios e de eventuais problemas de incontinência.

As quedas passam a ser mais frequentes e não são raros os quadros de depressão na terceira idade.

Pode parecer exagero, mas não é: o Pilates pode evitar e tratar tudo isso de uma vez só.

Assim como atua na recuperação do tônus e flexibilidade muscular, bem como no movimento seguro das articulações, o Pilates reforça o equilíbrio de seus praticantes, fatores fundamentais para fortalecer a saúde do corpo e evitar quedas.

Além de todo o trabalho corporal, a prática estimula o bem-estar mental dos idosos, aumentando sua autoestima e a sensação de serem capazes de realizar exercícios físicos e as atividades regulares do dia a dia.

Citando outro benefício do Pilates, lembramos do equilíbrio, uma das várias funções do corpo humano, responsável por compreender a interação de três sistemas perceptivos: vestibular, proprioceptivo e visual.

O Método sempre pode alcançar mais do que apenas o objetivo proposto, pois oferece muitos ganhos para quem o pratica.

Pilates Emagrece: Mito ou verdade?

Essa é uma pergunta muito frequente dentro dos Studios de Pilates, por alunos já praticantes e por pessoas que estão pensando em adotar o Método como forma de emagrecimento.

Se o Pilates emagrece ou não, vai depender muito da forma como ele será ministrado durante as aulas. Porém devemos lembrar que como atividade física, ele sempre terá um gasto energético considerável.

Uma das frases de Joseph Pilates que se encaixa muito bem nesse contexto é a que ele diz “Não interessa o que você faz, e sim como você faz”.

Associado com a prática de Pilates, também é necessário um programa aeróbico, assim como dieta balanceada para que os efeitos na balança comecem a surgir de forma mais rápida e eficaz.

Com a prática do Método Pilates, o aluno tem seu metabolismo acelerado, pois os órgãos internos são estimulados e melhoram o funcionamento de modo a ficar mais rápido às respostas do organismo.

Algumas mudanças no corpo podem ser notadas com o início da prática de Pilates.

Dentre elas podemos citar o fortalecimento dos músculos das pernas e dos braços, assim como um estreitamento no diâmetro da cintura e modelação do glúteo.

Todas essas mudanças positivas no corpo não necessariamente indicam que o indivíduo emagreceu, contudo, pesam no fator psicológico, que por si também influencia no fator emagrecimento.

A intensidade da aula e a periodização do treino são os fatores fundamentais para definir o emagrecimento na aula de Pilates.

Se a aula for inteiramente dedicada à apenas perda de peso, o aluno pode chegar a eliminar até 420 calorias em uma só sessão se for de alta intensidade.

O instrutor de Pilates, no entanto, tem um papel muito importante na hora de elaborar o plano de aula e o conteúdo a ser ministrado, assim como motivar seu aluno com dedicação e determinação, propondo a cada aula novos exercícios, para que o aluno se sinta desafiado a cumpri-los.

Cabe ao instrutor que queira utilizar a aula de Pilates com o intuito de perda de peso, se utilizar ainda de acessórios e materiais, como as tonning balls e também os pesos livres, trabalhando a musculatura do corpo de forma integral e fluida.

Lembrando que alguns desses acessórios não foram criados por Joseph Pilates, mas sem dúvida auxiliam muito se o alvo for emagrecimento.

A meta será sempre para que o aluno consiga ver resultados após determinadas sessões.

Melhores frases de Joseph

pilates frases

Além de todo o conhecimento compartilhado sobre Contrologia e os acessórios criados para a realização dos exercícios, Joseph Pilates também nos deixou uma outra gama de seus conhecimentos.

A partir de suas frases, muitos instrutores podem pautar aulas e instruir seus alunos com o conhecimento do mestre.

Selecionamos aqui as principais frases de Joseph Pilates para você se inspirar:

  1. “Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você terá um novo corpo”.
  2. “Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem”.
  3. “Seu corpo é seu maior bem, ele guarda e reflete sua alma. Cuide dele como se fosse uma pedra preciosa e nós o lapidaremos”.
  4. “Respeite seu próprio ritmo”.
  5. “Poucos movimentos bem feitos realizados de forma correta e equilibrada valem por muitas horas de ginástica”.
  6. “O homem deveria estar ciente e refletir sobre um ensinamento grego: “Nem muito pouco, nem em excesso”.”
  7. “Paciência e persistência são qualidades vitais no resultado final para realizar algum esforço que valha a pena”.
  8. “Eu devo estar certo. Nunca tomei uma aspirina, nunca perdi um dia em minha vida. O País inteiro, o mundo inteiro deveria fazer meus exercícios. Eles seriam mais felizes”.
  9. “É estar presente, concentrado e não distraído. É a mente que esculpe o corpo”
  10.  “A arte da Contrologia prova que a sua idade não é medida em anos, ou como você acha que você se sente, mas sim pela flexibilidade normal da sua coluna ao longo da sua vida”.

Benefícios do Pilates para gestantes

Durante o período de gestação, o corpo da mulher passa por diversas mudanças físicas e hormonais que necessitam de uma atenção maior nos cuidados com a saúde. Essas mudanças podem gerar dores e desconfortos para a futura mamãe.

Para evitar incômodo, o Pilates para gestantes pode ser um grande aliado nessa fase, amenizando as grandes alterações estruturais e proporcionando benefícios.

Além do equilíbrio e conforto, o Método auxilia no fortalecimento do assoalho pélvico, área importante para o parto, beneficia a estabilização da coluna lombar e ainda pode diminuir as dores.

E não é só durante esse período que o Pilates pode ajudar. Há técnicas de respiração, passadas durante as aulas, que ensinam a inspiração lenta e expiração, e podem ajudar a futura mamãe durante as contrações e para aliviar as dores.

Para direcionar uma aula de Pilates para gestantes é necessário que o instrutor entenda muito bem sobre Pilates e o período gestacional.

Às vezes, é preciso realizar muitos ajustes na aula, como modificar exercícios, adaptar e até criar novos movimentos que se adequem a necessidade da gestante.

É importante lembrar que alguns exercícios, especialmente os avançados, são proibidos, e alguns que não são recomendados pela posição podem causar desconforto.

Quando se fala de Pilates na gestação, lembramos principalmente do assoalho pélvico, pois é uma área fundamental na gravidez, e o seu fortalecimento ajuda a suportar todo o peso do bebê.

Além disso, pode-se investir em exercícios voltados para costas e quadril, locais do corpo que costumam gerar incômodo nessa fase.

É preciso ficar atento aos primeiros três meses de gestação, pois nessa fase o corpo fica mais sensível, por isso é preciso tomar cuidado com qualquer tipo de exercício físico.

Para fazer um programa de exercícios de Pilates para gestantes, é fundamental focar no período gestacional, os três trimestres.

Em cada um desses períodos ocorrem mudanças diferentes no corpo, então é necessário adaptar os exercícios ao condicionamento físico da aluna, explica a Instrutora Patricia Valeriano, atualmente a maior especialista em Pilates para Gestantes no Brasil.

No primeiro trimestre, a gestante sente os mesmos sintomas da TPM, porém bem mais intensos.

Além dos quase 2kg que a mulher ganha, as mamas crescem e a vontade de urinar aumenta.

No segundo trimestre, o centro de gravidade começa a se deslocar para frente com o aumento da barriga, consequentemente a lordose aumenta e pode vir a ocasionar dores nas costas.

No terceiro trimestre, os sintomas se intensificam e pode haver dificuldade para respirar, devido à localização do bebê perto das costelas.

A mulher começa a ficar mais cansada, o centro de gravidade desloca ainda mais e os ligamentos da pelve ficam distendidos.

Sendo assim, o programa de treinamento deve considerar as diferenças de cada pessoa, porém o instrutor também precisa focar nas mudanças que ocorrem na gestação e nas alterações citadas acima, como postura e posicionamento das articulações.

O programa de treino deve contemplar movimentos da pelve de retroversão e anteversão, principalmente sentada em uma superfície móvel como uma bola, em decúbito dorsal ou na posição de quatro apoios.

Mas além desses movimentos, devemos contemplar no plano frontal, como uma flexão lateral da coluna lombar pelo quadril e movimentos multiplanares como círculos ou movimentos integrados.

É importante lembrar que a musculatura do assoalho pélvico e os adutores devem ser trabalhados durante os 3 trimestres, com uma contratação leve e um relaxamento da musculatura.

Isso porque, às vezes, lembramos de trabalhar apenas o fortalecimento, enquanto a musculatura do assoalho pélvico precisa ser forte e com mobilidade, para dilatar e ter flexibilidade para não romper durante o trabalho de parto.

É recomendado que as aulas de Pilates para gestantes sejam feitas de duas a três vezes por semana, e apenas até o oitavo mês de gestação. Porém o que define a hora de parar é o tamanho e peso da barriga.

É importante que você, como instrutor, fique atento ao conforto e grau de dificuldade da aluna.

Por fim, busque algumas dicas de exercícios aqui no Blog Pilates, e foque em estar sempre beneficiando as alunas que estejam passando por essa fase.

O Pilates para gestantes pode ser essencial para um bom desenvolvimento do corpo e um ótimo aliado para evitar dores e desconfortos, sendo assim, incentive futuras mamães a começar a praticar.

Equipamentos – O que é, para que serve e quais são os principais exercícios

Joseph Pilates, no decorrer de sua vida, criou não só o Método Pilates praticado atualmente em todo o mundo, mas também os equipamentos utilizados nele.

Claro que isso não é novidade para você, profissional de Pilates, mas o que eu gostaria de abordar aqui é a importância de conhecermos todos os equipamentos.

Assim, reservamos este tópico para fazer uma descrição detalhada dos equipamentos de Pilates criados por Joseph Pilates. Confira!

pilatesss

1. Reformer – Dispensa apresentações, já que é o equipamento mais utilizado. Ele trabalha com fluxo e propicia um trabalho completo e sem sobrecarga em nenhum grupo muscular.

2. Cadillac ou Trapézio – Joseph estava tão feliz quando desenvolveu esse equipamento que resolveu lhe dar um nome de algo muito valorizado na época, que era o Cadillac, um carro que seria o sonho de consumo de qualquer um. Ele foi desenvolvido a partir da ideia de uma cama de hospital.

3. High Chair – Foi criada a partir da ideia de uma cadeira de rodas, no qual foi inserido um pedal móvel, resistido por duas molas. Joseph dizia que a High Chair era o Reformer na vertical.

232323

4. Arm Chair – Equipamento para trabalhar com ênfase nos membros superiores. O apoio nas costas mantêm a estabilidade da cintura escapular durante o movimento, e a mobilidade do encosto da cadeira propicia o aumento ou não de dificuldade dos exercícios.

5. Wunda Chair – Para possibilitar novos movimentos, Joseph tirou o encosto e as alças para tornar a cadeira mais desafiadora, deixando-a sem nenhum apoio para as mãos ou troncos. Pilates não deixou de usar nenhuma das cadeiras anteriores.

6. Ladder Barrel – Este equipamento foi criado a partir da observação de um antigo barril de cerveja. Os exercícios nesse aparelho promovem a extensão do tronco e a flexibilidade da musculatura dos membros inferiores.

o-que-é-pilates3

7. Small Barrel e Spine Corrector – O que muda nesses equipamentos é a altura de cada um, possibilitando o aumento do grau de dificuldade e de variedade do exercício. Ele foi criado para trabalhar principalmente a flexibilidade da coluna e as articulações do quadril e dos ombros.

8. Wall Unit (também conhecido como Tower) – É a versão compacta do Cadillac, criada para ambientes menores e mais baixos. Nela pode-se realizar quase todos os exercícios do Cadillac, com exceção daqueles que utilizam as hastes superiores.

9. Guilhotina – Joseph pensou em um aparelho que as pessoas pudessem se exercitar em casa e que não ocupasse muito espaço. Esse aparelho tem o formato do batente da porta e a intenção é acoplá-la no vão. Muitos exercícios do Cadillac também podem ser realizados nesse aparelho.

10. Ped o Pull (ou Pedipole) – Uma haste em forma de T, onde se realiza exercícios apenas em pé. Muito bom para finalizar a aula, pois é um equipamento instável, propositalmente para que exija uma maior estabilidade por parte do aluno, para que haja contração do Power House.

Acessórios: Como utilizar na sua aula

shutterstock_76282666

Aqui vale lembrar que Joseph não inventou todos os acessórios que iremos descrever, até porque alguns são relativamente novos nas aulas, então elencamos os mais utilizados no Pilates atualmente:

Tapetes ou Mats

Esses itens são imprescindíveis, pois toda a sequência de exercícios será realizada sobre eles. Geralmente, os tapetes são produzidos com materiais fáceis de serem limpos e conservados.

Anel de Pilates ou Magic Ring

Os anéis são necessários para exercícios que visam o fortalecimento muscular de membros superiores e inferiores, além dos músculos peitorais e do abdômen.

O acessório também poderá ser usado em sequências de exercícios posturais e para aumentar a dificuldade dos movimentos propostos.

Ele pode ser usado sozinho ou combinado com outros acessórios. É confeccionado em material leve e é bastante simples de ser transportado e armazenado.

Rolo

Muito versátil, o rolo pode ser usado em quase todos os movimentos do Pilates solo e é importantíssimo para o trabalho da região do core abdominal.

Sua principal função é desestabilizar o equilíbrio, fazendo com que as estruturas musculares e sensoriais sejam ativadas e trabalhadas para mantê-lo ou restabelecê-lo.

Um rolo convencional pesa pouco mais de 3 quilos e é feito com EVA. Assim como o Magic Ring, o rolo pode ser usado sozinho ou combinado com outros acessórios.

Tonning Balls

Bolas confeccionadas com material macio e se ajustam de maneira perfeita e confortável nas palmas das mãos.São bolas utilizadas para a tonificação e para o fortalecimento muscular, principalmente de membros superiores.

Elas são comercializadas aos pares e podem ser adquiridas em pesos diferentes (variam de 0,5 a 6 quilos), proporcionando cargas diversas para a realização dos movimentos.

Também podem ser usadas sozinhas, com o uso alternado de 1 ou 2 bolas ou combinada com outros acessórios.

Over ball

A over ball tem 26 centímetros de diâmetro, é confeccionada em PVC – material super resistente que permite que o aluno deite sobre a bola sem a preocupação de estourá-la – e é usada para uma série de movimentos de fortalecimento e de estabilidade.

A over ball pode ser utilizada totalmente cheia ou um pouco mais vazia, dependendo do intuito do exercício.

Faixas elásticas

São produzidas com material elástico resistente. Cada cor apresenta uma resistência, por isso, são normalmente utilizadas para movimentos de tonificação ou fortalecimento muscular, tanto de membros superiores quanto de inferiores.

As faixas elásticas podem ser comercializadas individualmente ou em kit de 3 resistências diferentes.

Fit Ball

Certamente um dos acessórios mais versáteis e usados no Pilates solo. A fit ball, assim como as outras, é confeccionada em material resistente (suporta cargas de até 300 quilos), e é de fácil limpeza e conservação.

Comumente comercializada em 3 tamanhos diferentes, os quais devem estar adequados à altura dos clientes que as utilizarão:

  • A fit ball de 55cm de diâmetro deve ser usada por pessoas com a altura de 1,55 a 1,69m;
  • O modelo de 65cm, por alunos com altura de 1,70 a 1,87m;
  • A fit ball de 75cm, por clientes acima de 1,80m de altura.

Com todas essas opções de equipamentos e acessórios, as aulas serão únicas com propósitos específicos e terá uma imensa variedade de exercícios para serem aplicados.

Comece a aplicar essa prática em seu Studio ou aprimore suas aulas.

Esperamos que essas dicas tenham sido eficientes e que possam ajudá-los.

Bola: O que é e para que serve

bolas de pilates

A bola de Pilates ou FitBall, originalmente, não foi incorporada nas aulas de Pilates, mas com tanta versatilidade aos poucos os Studios começaram a utilizá-la.

Ela é destinada a diversas práticas de atividades físicas e também é conhecida como bola de estabilidade.

A bola de Pilates começou a ser utilizada no começo do século XX, primeiramente na Suíça, por essa origem também pode ser chamada de ‘bola suíça’.

Após sua origem, foi direcionada para reabilitações físicas e tratamentos cinesiológicos, especificamente nos Estados Unidos.

Atualmente a bola de Pilates é utilizada em treinamentos esportivos, yoga, ginástica e principalmente nas aulas de Pilates.

É um acessório muito requisitado por instrutores, pois as atividades realizadas com a bola de Pilates apresentam variedades de movimentos.

Os exercícios praticados são considerados diferentes e ideais para pessoas que buscam desafios.

O uso da bola de Pilates pode proporcionar vários benefícios, como:

  • Auxílio na ativação de áreas do corpo responsáveis pela mobilidade articular e na área muscular;
  • Melhora a força e resistência do corpo;
  • Estabiliza a musculatura e melhora a flexibilidade;
  • Aumenta o equilíbrio e melhora a coordenação;
  • Neutraliza o estresse e relaxa as tensões;
  • Promove correção postural.

Como já citado no tópico sobre equipamentos e acessórios, existem três tipos de bolas: As tonning balls, over ball e fit ball.

As Tonning Balls são bolas utilizadas para a tonificação e fortalecimento muscular, principalmente de membros superiores, já que são pequenas e podem ser usadas sozinhas ou com outro acessório.

A Over ball é um pouco maior que a anterior e é utilizada para uma série de movimentos de fortalecimento e de estabilidade.

A Fit Ball é a mais conhecida, por ser a mais utilizada no Método. Pode variar o tamanho, mas é a maior dentre as citadas.

Pilates Solo – O que é, para que serve e quais são os principais exercícios

Já citamos nesta matéria os diversos benefícios que o Pilates oferece, como equilíbrio, coordenação, postura, respiração e muitos outros.

Agora, o que é melhor para se trabalhar: o Pilates solo ou o que utiliza aparelhos?

Nesse trecho iremos expor todas as diferenças entre essas duas possibilidades para você decidir qual é o melhor para trabalhar com seu aluno, de acordo com os objetivos que deseja alcançar.

Importante lembrar que você não precisa fazer uma escolha entre um e outro, pelo contrário, o melhor é sempre trabalhar com equipamentos e solo, pois eles se complementam.

A diferença básica entre essas duas modalidades é a de que no Pilates Solo você não conta com as molas, cama e outros recursos que auxiliam ou dificultam a prática dos movimentos.

Esse Método depende única e exclusivamente da força do próprio corpo para realizar os exercícios, e quase sempre o desafio é que você vença a gravidade, ou seja, que consiga sustentar seu peso corporal nos mais diversos movimentos que fará contra a ação da gravidade.

Essa força vem especialmente da ativação do que chamamos no Pilates de “Power House” ou “Casa de Força”, que são um conjunto de músculos profundos, especialmente o transverso abdominal e os multífidos que, quando ativados, promovem estabilidade e sustentação para todos os movimentos que você necessita fazer.

Outros diferenciais do Pilates solo é que essa modalidade oferece mais dificuldades que a feita com exercícios, pois exige maior consciência corporal, força, flexibilidade e equilíbrio.

Outro adendo que aumenta o grau de dificuldade é que geralmente se utiliza a bola, foam roller, dentre outros acessórios para a execução.

Os exercícios utilizam o próprio corpo e oferecem uma maior dificuldade na execução, por isso, o instrutor precisa estar atento se é a modalidade certa para o aluno iniciar, pois os iniciantes e intermediários irão ter maior dificuldade na execução correta, o que pode não se encaixar nas expectativas deles.

O Pilates solo deve utilizar, essencialmente, os seis princípios do Método: concentração, centralização, fluidez, respiração, precisão e controle.

Além disso, é uma modalidade recomendada para alunos que querem ter mais interação durante as aulas, pois é menos exclusiva e geralmente praticada em grupos.

Para o aluno são perceptíveis os ganhos, como o aumento da força, flexibilidade e equilíbrio.

O corpo se torna mais forte, flexível e ainda auxilia o combate às dores, que surgem com a má postura.

O Pilates solo também trabalha com a região da coluna vertebral, fazendo com que ela volte a se alinhar e restabeleça o equilíbrio do corpo como um todo.

Para as mulheres, há ainda outros benefícios, como a melhora do aspecto da celulite, a definição da silhueta e o alívio dos sintomas da TPM.

Para o seu Studio de Pilates, o Pilates solo pode oferecer o benefício principal de custo, pois além de haver baixo gastos com acessórios e materiais, essa modalidade pode ser oferecida em academias, condomínios e clubes.

Porém, é importante lembrar que a didática e o conhecimento do instrutor farão muita diferença para a execução das aulas.

Uma dica importante é que durante a execução dessa modalidade, o instrutor ressalte o benefício de trabalhar a respiração correta durante as aulas do Pilates solo.

Esse controle de inspiração e expiração pode ser usado em diversas situações da vida do aluno, pois o ajuda a ter mais controle sobre suas emoções, auxiliando até em problemas psicológicos.

O Pilates solo, além de fortalecer o corpo inteiro, trabalha com alongamento e acrescenta o lúdico aos exercícios, pois o uso de acessórios faz com que as aulas sejam mais divertidas e atrativas para futuros alunos.

Depois de todos os benefícios citados, você tem dúvidas de como aplicar o Pilates solo no seu Studio?

Veja várias dicas da melhor forma de fazer isso aqui.

Exercícios

Agora vamos deixar alguns dos principais exercícios para você que quer começar a introduzir a modalidade em suas aulas:

1. Swimming

The-Swimming1e2

Esse exercício traz benefícios como o fortalecimento da coluna vertebral e melhora da movimentação do quadril e da mecânica de movimentos.

A posição indicada para a execução é deitado em decúbito ventral, com as pernas em paralelo e os braços ao longo do corpo.

A ponta do nariz deve ficar voltada para o colchonete. Tome cuidado para não arquear a coluna lombar.

E para executar:

  1. Inspire e eleve a perna direita e o braço esquerdo lentamente;
  2. Expire e retorne à posição inicial;
  3. Inspire e, dessa vez, repita o movimento com a perna e o braço contrário;
  4. Expire e retorne à posição inicial.

São indicadas 10 repetições de cada lado.

2. Shoulder bridge ou ponte de ombros 

The-Shoulder-Bridge-1

Esse movimento oferece benefícios na diminuição da carga de peso, na coluna lombar e na mobilidade da coluna.

A posição indicada para execução é deitado em decúbito dorsal, com os joelhos flexionados e os pés apoiados no chão, na largura dos quadris.

Ative o powerhouse e oriente os alunos quanto ao relaxamento dos ombros.

Para a execução: Inspire e, ao expirar, eleve o quadril.

Inspire segurando o quadril nessa posição e, ao expirar, retorne à posição inicial, observando o momento em que cada vértebra da coluna toca o colchonete.

São indicadas 10 repetições.

Para ver mais dicas de exercícios e ler mais sobre o Pilates solo ou mat Pilates acompanhe o Blog Pilates!

Cursos de Pilates

Se você está lendo este texto e se perguntando como você faz para ser um instrutor de Pilates e trabalhar com esse Método a partir de agora, não se preocupe, aqui nós vamos te fornecer todas as informações necessárias para que você veja as vantagens de se tornar um instrutor do Método Pilates.

Primeiramente, quem pode dar aulas de Pilates? 

No Brasil a prática é permitida apenas para fisioterapeutas (que formam 70% dos instrutores de Pilates do país) e educadores físicos regulamentados pelo CREF e CREFITO.

Cada um vai atuar dentro de sua área, sendo assim, o Fisioterapeuta usa o Pilates para a promoção de saúde, prevenção e reabilitação, e o Educador Físico com a promoção de saúde, fitness, condicionamento físico e performance.

Os estudantes que quiserem se especializar no Pilates também podem fazer o curso.

Explicado quais as profissões que podem atuar no mercado de trabalho como instrutores de Pilates vem a pergunta: “Como escolher o melhor curso de Pilates para formação?”

Aqui separamos algumas dicas sobre como se decidir:

  • Procure fazer um curso em uma escola que já tenha experiência. Sempre pense no seu futuro e como isso será refletido lá na frente;
  • Pense no material didático: a escola oferece? Ele é dividido entre teórico e prático? Fornece conteúdo científico?
  • Internacional: a escola oferece alguma possibilidade de você ter conhecimentos no exterior? Fazer estágio, intercâmbio ou algum curso? Isso agrega muito no currículo e na carreira;
  • Turma: nunca faça um curso em que a turma tenha mais que 15 alunos. O ideal é que seja entre 10 e 12 pessoas por classe;
  • Analise o Conteúdo Programático do Curso: compare o que cada escola oferece em seu conteúdo e veja qual tem o conteúdo mais rico e que você procura;
  • Depoimentos: tente encontrar pessoas que se formaram pelas escolas e tente pegar depoimentos desses ex-alunos. Nada melhor que uma base comparativa.

Por ser uma atividade extremamente prazerosa e conter inúmeros benefícios, o Pilates contagiou as pessoas e grande parte dos praticantes não conseguem viver sem Pilates.

A população tem buscado cada vez mais fazer alguma atividade física e o Pilates tem sido a primeira opção de muitos brasileiros de todas as classes sociais.

Quanto custa o curso de Pilates?

Em média, o investimento para um curso de Pilates é de R$2.000,00, porém o preço pode variar de cidade para cidade, principalmente nas capitais, que tende a sair um pouco mais caro.

No entanto, antes de pensar que é um valor alto, vale ressaltar que é um investimento que você vê retorno quase de imediato.

Mas como assim? 

  • Valor médio do curso de Pilates: R$2.000,00;
  • Valor médio da mensalidade paga pelo seu aluno/cliente: R$300,00;
  • Isso significa que você precisa de cerca de 6 a 7 alunos para pagar o seu investimento;

Viu só?! É um investimento para o resto da vida que vale a pena de prontidão, além de ser um nicho extremamente aquecido, com vários brasileiros procurando o Pilates como alternativa de atividade física.

Agora, se você deseja assuntos mais específicos, como “Pilates para Gestante” ou “Pilates Avançado”, você primeiro precisa fazer o Curso de Pilates e depois buscar por cursos de aprimoramento na área.

Mas é importante lembrar: faça um Curso de Pilates Completo e não apenas de Solo, pois é muito difícil alguém te contratar apenas com um curso.

Essas são algumas dicas e orientações de como proceder ao escolher um curso de Pilates e o Método para sua vida!

Se tiver mais interesse sobre cursos de Pilates, clique aqui.

Melhores vídeos e Exercícios do Método

Você está familiarizado com vídeos de Pilates

Nós achamos uma ferramenta muito importante na elaboração da aula, pois é possível perceber a forma correta de se aplicar e realizar o exercício em questão.

Por isso, trouxemos alguns exemplos de exercícios para que você tente com seus alunos.

Confira os vídeos de Pilates:

Exercício flexão de tronco trabalha as cadeias anterior e posterior de maneira simples e eficaz no Cadillac.

Confira com Keyner Luiz, treinador do Grupo VOLL, como executar esse exercício!

Acompanhe Erica Fehler em mais um vídeo de Saltos no #Reformer.

Gostou dos vídeos? Tem interesse em ver mais? Não deixe de acessar youtube.com/canalVollTV e ficar por dentro das novidades do Pilates, assim como vídeos sobre exercícios para todas as patologias.

Toda semana são postados dois vídeos novos. Você não pode perder essa!

Conclusão

O Pilates em pouco mais de 15 anos no Brasil já conquistou diversos adeptos do Método, por sua diversidade de exercícios, benefícios para a saúde, tratamentos para diversas patologias e poder ser praticado por qualquer pessoa.

Com esse texto tentamos nos aproximar do que realmente é o Pilates, em suas definições mais específicas e em sua grande gama de possibilidades, seja do Pilates de solo, equipamentos, para gestantes e dedicado aos atletas.

Com a questão “O que é Pilates”, tentamos mostrar com a maior clareza possível a origem desse Método fascinante, e contar um pouco a história do idealizador Joseph Pilates.

Com informações detalhadas, e dicas sobre cursos e exercícios, esperamos que vocês, assim como nós, fiquem apaixonados por esse Método, que mais do que uma simples técnica, é um estilo de vida!

Se você é um profissional e deseja saber mais sobre cursos de pilates, clique aqui!