Posted in:

Especial Dia do Esporte Amador: Benefícios do Pilates nas Modalidades

Especial Dia do Esporte Amador: Benefícios do Pilates nas Modalidades
Gostou? Avalie!

Hoje comemora-se o Dia do Esporte Amador e, por esse motivo, preparamos este texto especial com tudo o que você precisa saber sobre o tema.

Explicamos quais as lesões mais comuns que podem afetar os atletas que praticam esporte causalmente. E, ainda, mostramos os melhores exercícios de Pilates para reabilitação dessas lesões. Continue lendo para saber mais!

O que é o Esporte Amador?

A definição de esporte amador, se ampara naqueles que praticam esporte casualmente, por prazer e não por profissão. Ele se diferencia do esporte profissional, pelo fato de que os amadores não exercem essa função como forma de ganhar a vida.

O esporte amador pode ser considerado um hobby pois não é levado tão a sério a ponto do atleta não aplicar regras ao seu dia a dia. Quem pratica esporte amador não se preocupa em abandonar seu trabalho para se dedicar exclusivamente ao esporte.

Aquela corrida matinal, o jogo de futebol no final de semana, a natação que as crianças praticam se enquadram como esporte amador. Isso, porque não possuem competições tão acirradas.

Importância do Esporte para a Saúde

Hoje em dia é muito comum encontrar adultos sedentários pelo simples fato de que elas foram muitas crianças que não realizaram atividades físicas recorrentes, assim como não tiveram uma alimentação saudável.

A prática regular de exercícios físicos é essencial para quem está em busca de uma vida saudável, e deve ser incentivada desde a infância pelos pais e também pelas instituições de ensino.

O esporte amador trás inúmeros benefícios ao praticante tanto para a saúde do corpo como para a saúde psicológica. O praticante tem sua auto-estima elevada, aumenta o nível de concentração e aumento dos níveis de HDL, prevenindo futuras morbidades.

Para que o corpo seja forte e saudável, precisamos ter uma base que suporte os esforços do dia a dia. Ou seja, o fortalecimento muscular global é necessário para evitarmos lesões no esporte e possíveis fraturas em casos de quedas.

Para que isso efetivamente aconteça, o Pilates é o método mais indicado para aqueles que visam rendimento e qualidade de vida.

Principais Lesões no Esporte Amador

Fora as quedas, as lesões não traumáticas mais comuns que o esporte amador apresenta, são as tendinosas, devido ao atrito excessivo que o tendão sofre contra o osso durante os movimentos.

As lesões no esporte amador são frequentes e há dois motivos principais para a ocorrência delas.

Uma das lesões ocorre devido a fatores intrínsecos, muitas vezes causados pelo próprio atleta. Exemplo: Disfunções Musculares, como estiramento.

Outro motivo são as lesões extrínsecas, causadas por fatores externos, como o trauma direto com o solo, equipamento esportivo, colisão com um adversário ou condições climáticas. Exemplo: Contusões.

Quais as causas dessas lesões?

Existem diversas causas que podem desencadear as lesões no esporte amador. Algumas delas são:

  • Treinamento excessivo – O excesso de treinamento físico é o principal fator de risco para o atleta se lesionar, como nos casos em que mesmo cansados e com dor os atletas permanecem treinando.
  • Falta de aptidão física – Alguns atletas apresentam características como o desequilíbrio muscular, diminuição da flexibilidade e fraqueza muscular.
  • Alimentação incorreta – Alimentar-se corretamente e de maneira saudável é essencial para o desempenho do atleta no esporte amador.
  • Movimentos inadequados – ao realizar os movimentos durante a prática do esporte amador, o praticante pode realizá-los de maneira inadequada, colaborando então para o surgimento de uma lesão.

Benefícios do Pilates na Reabilitação

O método Pilates trás benefícios não só na reabilitação destes atletas, mas também a prevenção de lesões no esporte. Os exercícios podem ser realizados tanto nos aparelhos como no solo e bola.

O Pilates trabalha o corpo como um todo, fortalecendo a musculatura estabilizadora do tronco, trabalhando:

  • Respiração;
  • Coordenação;
  • Concentração;
  • Flexibilidade;
  • Alinhamento;
  • Consciência Corporal;
  • Força Muscular;
  • Equilíbrio;
  • Ajuda a reduzir o stress.
  • Como sabemos, todo esporte exige bastante empenho e concentração durante sua execução.

Através do Pilates, o instrutor pode:

  1. Orientar alguns exercícios com o intuito de corrigir os desequilíbrios musculares;
  2. Aumentar a força muscular. Com isso o atleta vai obter maior confiança em seus movimentos e consequentemente aumentar sua performance no esporte.

Fortalecimento do Core

O método Pilates enfatiza o fortalecimento do centro do corpo, que é constituído pelo:

Quando estão fortalecidos, eles ajudam na estabilização e equilíbrio corporal, reduzindo os riscos de lesões.

Outro fator muito importante é o trabalho da respiração associado com a centralização, que é um dos princípios do Pilates.

Os dois juntos são essenciais durante a prática, pois ajudam os atletas durante as provas a manter uma boa resistência e a frequência cardíaca controlada.

Os alongamentos também devem ser enfatizados durante a prática do Método, pois quando realizados permitem:

  • Melhora na Amplitude Articular do Movimento;
  • Melhora no Gesto Desportivo;
  • Prevenindo Estiramentos Musculares;
  • Dor;
  • Relaxamento Muscular.

Melhores Exercícios para Atletas Amadores

Existe uma grande variedade de exercícios que podem ser aplicados no Pilates para reabilitação de lesões no esporte amador. Vamos conhecer os melhores?

Extensão da Coluna no Bosu

Em decúbito ventral sobre o Bosu, com membros superiores e inferiores estendidos e apoiados relaxadamente no chão, abdômen contraído e coluna alinhada.

Inspirar e, ao expirar, elevar membros superiores e inferiores buscando alinhá-los com o tronco. Inspirar retornando à posição inicial e expirar repetindo o movimento.

Agachamento afundo Sobre o Bosu

Vamos precisar de dois Bosus, e eles devem estar com a base convexa no chão. Posicionado em pé, membros inferiores afastados uma à frente do outro, com um pé em cada Bosu.

Corpo alinhado e abdômen contraído. Inspirar, e ao expirar realizar o afundo até alcançar o alinhamento de membros inferiores.

V invertido na Bola Suíça

Em posição de apoio, mãos apoiadas no chão, cotovelos estendidos, pés apoiados sobre a Bola Suíça, coluna alinhada e abdômen contraído.

Inspirar, e ao expirar aumentar o recrutamento do core flexionando e elevando quadril, mantendo cotovelos e joelhos.

Arms Pull no Cadillac

Em pé sobre o Jump, segurando a alça de mãos com a mão esquerda (mola fixada na haste lateral do Cadillac).

Pé esquerdo apoiado no Jump enquanto perna direita permanece em extensão e o corpo inclinado um pouco à frente, abdômen contraído.

Inspirar, e ao expirar realizar um movimento simultâneo de braço em extensão e perna em flexão alinhando a coluna.

Thight Stretch no Cadillac

De joelhos, segurando barra de respiração na altura dos ombros com os cotovelos estendidos,, abdômen contraído, coluna alinhada.

Inspirar e, ao expirar inclinar o corpo para trás, flexionando os joelhos, sem alterar a posição da coluna e da pelve, até o máximo de amplitude que for possível alcançar.

Swan Dive na Wunda Chair

Em decúbito ventral, ombros alinhados com as mãos sobre o step, membros inferiores suspensos sem apoio e alinhados ao tronco, abdômen contraído.

Inspirar, e ao expirar elevar o step do solo levando a coluna em hiperextensão. Inspirar retornando à posição inicial, e ao expirar flexionar os cotovelos e hiperestender o quadril juntamente com a flexão da coluna, estabilizando os ombros. O movimento é similar ao da gangorra.

Wist no Reformer 

Posicionado lateralmente à base móvel do Reformer, pé direito cruzado à frente do esquerdo, ambos apoiados na barra fixa do aparelho; mão direita sobre a ombreira e mão esquerda apoiada no canto homolateral da base móvel, quadril flexionado.

Inspirar, e ao expirar empurrar base móvel baixando estendendo a coluna em busca do alinhamento da coluna e fazendo a rotação do quadril para o lado oposto – o corpo irá “torcer”. Inspirar retomando o alinhamento e expirar retornando à posição inicial.

Abdominal no Lader Barrel

Em decúbito dorsal sobre o Barrel, com apoio de sacro no barril, ombros e cotovelos flexionados e mãos segurando barras do espaldar.

Quadril flexionado a 90º com joelhos estendido, abdômen contraído, cintura escapular alinhada. Inspirar, e estender o quadril. Sequência: 12 repetições.

Massagem curta da Coluna no Reformer

Em decúbito dorsal no Reformer, pés nas alças de pés, membros inferiores estendidos, membro superiores no prolongamento, abdômen contraído.

Inspirar, e ao expirar flexionar ainda mais o quadril e ir flexionando a coluna lombar até a lombar perder o contato com o aparelho.

Inspirar flexionando os joelhos levando-os na direção do peito (sem perder a tensão das cordas) e expirar retornando a posição inicial, controlando o movimento.

Concluindo…

O diferencial do Pilates é trabalhar o corpo como um todo, então além de reabilitar o atleta que pratica esporte amador de sua lesão. O Pilates também estará contribuindo para a recuperação e/ou prevenção de outras disfunções.

Neste caso, posso dizer que os praticantes de qualquer esporte, quando aliados ao método Pilates vão se tornar atletas confiantes e seguros em suas execuções, tornando os movimentos mais naturais, graciosos e espontâneos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *